Image

As broas são bolos de especial tradição no Dia de Todos-os-Santos e Natal. O seu nome tem um duplo sentido, porque “receber as broas” ou a expressão “que ricas broas” são frases ancestrais que na realidade significam, em relação à primeira, receber uma prenda que em regra é dinheiro e, em relação à segunda, existe uma ironia já que a expressão significa que, numa altura em que se devia estar a receber uma prenda, se teve qualquer tipo de acidente ou problema que vai fazer despender dinheiro, tornando as festividades mais pobres. Nas feiras regionais e romarias é habitual encontrarem-se as broas estão sempre presentes numa tenda de produtos da região.in, Produtos Tradicionais Portugueses
Edição: Direcção-Geral do Desenvolvimento Rural / Lisboa 2001

Receitas de Broas

Broas dos santos

A massa destas broas é cozida numa panela ao lume e apenas vão ao forno para ganhar cor. Este tipo de broas é particularmente tradicional neste tempo de Outono na região do Ribatejo, onde as variações são imensas.

Ingredientes:

5 dl. de água
2,5 dl. de azeite de qualidade
2 colheres de sopa de mel
300 gr. de açúcar amarelo (ou branco)
1 colher de chá de erva-doce moída
1 colher de chá de canela moída
1 pitada de sal
500 gr. de farinha
250 gr. de miolo de noz picado (ou uma mistura de frutos secos a gosto)

Confeção:

1. Numa panela colocar a água, o azeite, o mel, o açúcar, a erva-doce, a canela e o sal e levar ao lume até ferver.
2. Quando o preparado começar a ferver, retirar do lume e adicionar a farinha sem parar de mexer.
3. Levar a massa novamente ao lume a cozer até descolar das paredes da panela.
4. Retirar a massa do lume, envolver o miolo de noz e colocar sobre a bancada para arrefecer.
5. Moldar pequenas broas, pincelar com gema de ovo e levar ao forno por 20 minutos para alourar.
6. (opcional) Com as broas ainda quentes, passar por açúcar.

Broa Castelar

A Broa Castelar é um doce típico do dia de Todos-os Santos e Natal em Portugal. São feitas à base de batata doce, no entanto, as receitas tem variações de zona para zona. Aqui fica um exemplo:

Ingredientes:

  • 2 gemas de ovo para pincelar
  • Farinha para polvilhar, q.b.
  • 3 colher (sopa) pão ralado
  • 200g farinha de milho
  • 200g farinha de trigo
  • 100g côco ralado
  • 3 ovos
  • 1 laranja em raspa
  • Sal, q.b.
  • 850g açúcar
  • 750g batatas-doces
  • (Oléo para untar, q.b.)

Confeção:

Descascar e cozer a batata doce em água temperada com um pouco de sal;
Depois de cozidas as batatas escorrê-las bem;
Pese o puré obtido. Deverá ter meio quilo. Misturar ao puré meio quilo de açúcar;
Levar esta mistura a lume brando, tendo o cuidado de estar sempre a mexer com uma colher de pau, para que não se pegue ao fundo do tacho;
Retirar o puré obtido do lume e deixar arrefecer. É preferível que descanse de um dia para o outro;
Quando arrefecida, juntar ao puré de batata doce e açúcar a raspa da laranja, os ovos, o côco ralado, o restante açúcar e o pão ralado. Mexer bem esta nova mistura e levá-la ao lume até levantar fervura, mexendo sempre para não pegar ao fundo do tacho;
Juntar as farinhas e ligar tudo muito bem;
Deitar este preparado sobre a pedra da mesa polvilhada com farinha e deixar arrefecer;
Quando um pouco arrefecida, moldar as broas com as mãos;
Quando moldadas, colocar as broas num tabuleiro untado com óleo e pincelá-las com gema de ovo;
Levar o tabuleiro ao forno pré aquecido a 180º C, durante 20 minutos.


Broas de Espécie

As broas de espécie são um dos doces tradicionais dos Santos e Natal, muito semelhantes às broas castelares. A grande diferença está na preparação da massa – enquanto as broas castelares levam farinha, as broas de espécie não levam. Esta ausência da farinha na massa torna as broas de espécie mais macias, embora o sabor entre ambas seja muito semelhante.

Há também a questão da decoração das broas; as de espécie são salteadas com missangas coloridas, enquanto as broas castelares são cobertas apenas com gemas batidas.

Ingredientes:

  • 100 ml de água
  • 100 g de amêndoa pelada e ralada
  • 100 g de coco ralado
  • 250 g de açúcar
  • 450 g de batata-doce
  • 5 gemas + 1 p/ pincelar
  • raspa de 1 laranja
  • missangas coloridas q.b.

Confeção:

Descasque as batatas, coza-as e reduza-as a puré.
Leve o açúcar ao lume com a água e deixe ferver até obter ponto de espadana.

Junte o puré de batata-doce, a amêndoa e o coco ralado e deixe ferver, mexendo sempre, até ver fazer ponto de estrada. Nessa altura, acrescente as gemas e a raspa de laranja.
Retire do lume e deixe arrefecer completamente. Entretanto, ligue o forno a 220° C.

Faça pequenas broas e disponha-as num tabuleiro previamente untado e enfarinhado. Pincele-as com gema de ovo batida e distribua sobre elas as missangas.
Leve ao forno durante aproximadamente 15 minutos – as broas devem ficar levemente queimadas.


Broas Escaldadas (Alto Alentejo)

Estas broas deliciosas, com mel, especiarias,  são feitas tradicionalmente por ocasião dos Santos e no Natal. A receita é originária do Alto Alentejo, em especial na zona de Alpalhão (concelho de Nisa).

Ingredientes:

  • ½ kg de farinha
  • ½ kg de mel
  • ½ litro de azeite
  • 1 colher (café) de sal
  • 1 litro de água
  • 10 g de canela em pó
  • 100 g de miolo de noz
  • 250 g de açúcar amarelo
  • 30 g de erva-doce
  • ovo batido

Confeção:

Migue as nozes e, em seguida, misture todos os ingredientes (exceto a farinha) e leve ao lume até ferver.
Retire do lume e junte a farinha. Mexa tudo muito bem e ponha a aquecer para descolar.
Enquanto a massa estiver quente, molde as broas, que devem ter um formato oval e achatado, sendo riscadas no topo riscadas com um garfo.
Depois de arrefecidas polvilham-se com açúcar.
Coloque-as num tabuleiro untado, pincele cada uma delas com ovo e leve ao forno, a 180º C.


Broas das Donas (Santarém)

Estas broas foram criadas pelas freiras do Convento de S. Domingos das Donas, em Santarém, genericamente conhecido por Convento das Donas. Este convento, extinto no séc. XIX, era um dos mais antigos da cidade, sendo habitado pelas freiras da ordem dominicana. As hábeis mãos destas religiosas deixaram marcas no receituário regional de Santarém, sobretudo no que se refere à doçaria.

Dentre os doces conventuais criados por estas religiosas, destacam-se estas deliciosas broas, também conhecidas somente por broas de Santarém, que ficam um pouco duras e se conservam durante vários dias.

Ingredientes:

  • 1 colher (sopa) de canela
  • 1 colher (sopa) de erva-doce
  • 1 kg de farinha de trigo
  • 1 pitada de cravinho
  • 125 g de miolo de amêndoa
  • 150 ml de água
  • 250 g de açúcar amarelo
  • 400 ml de azeite fino
  • açúcar p/ polvilhar

Confeção:

Escalde as amêndoas e pele-as ainda quentes. Passe-as até ficar com um miolo fino e reserve.
Leve ao lume o azeite com a água, o açúcar e as especiarias.
Retire quando ferver e deite sobre a farinha, num recipiente largo.
Junte a amêndoa e bata até os ingredientes estarem bem ligados.
Deixe a massa arrefecer e molde pequenas broas redondas.
Disponha as num tabuleiro polvilhado com farinha e leve ao forno, pré-aquecido, até as broas cozerem e alourarem.
Ponha-as num prato de servir e polvilhe com açúcar.


Broas de Alpiarça

A vila de Alpiarça, no distrito de Santarém, tem um património vasto de doces regionais, no qual se incluem estas maravilhosas broas. Também existem nesta mesma localidade as broas fritas, que diferem desta, não só pelos ingredientes, mas também pela forma como são cozinhadas.

Ingredientes:

  • 1 colher (café) de canela
  • 1 colher (café) de erva-doce moída
  • 1 pitada de sal
  • 100 ml de água
  • 120 g de açúcar amarelo
  • 250 g de farinha
  • 50 g de miolo de amêndoa
  • 50 ml de mel
  • cravinho moído q.b.
  • gema p/ pincelar

Confeção:

Misture o mel, o açúcar, a canela, a erva-doce, a água, o sal e o cravinho num recipiente, envolvendo bem todos os ingredientes.
Leve o preparado ao lume, entre 4 a 6 minutos, sem parar de mexer.
Retire do lume e junte toda a farinha. Mexa bem e leve novamente ao lume até cozer.
Deixe a massa arrefecer e, entretanto, pele e rale as amêndoas, deixando algumas para a decoração.
Quando a massa estiver quase fria, molde as broas  da forma que desejar. Por cima de cada uma, coloque uma amêndoa inteira e pincele com gema.
Disponha as broas num tabuleiro untado com azeite e leve-as a cozer no forno, a 180º C, durante 20 minutos.


Broas Fritas de Alpiarça

Ingredientes:

  • 1 colher (sopa) de canela em pó
  • 1 pitada de sal
  • 2 colheres (chá) de erva-doce
  • 250 ml de água
  • 200 ml de azeite
  • 500 g de farinha de milho
  • 600 g de farinha de trigo
  • 600 g de açúcar + q.b. p/ polvilhar
  • raspa de 1 limão
  • amêndoas para colocar no topo

Confeção:

Peneire para uma tigela as farinhas, o açúcar, a canela e a erva-doce, juntando depois a raspa de limão.
Ferva o azeite e deite-o sobre as farinhas, para as escaldar.
Misture tudo e comece a amassar com a água morna, temperada com o sal. Amasse muito bem.
Com as mãos enfarinhadas, tenda broas redondas ou ovais e espete-lhes em cima uma amêndoa.
Frite as broas em azeite até começarem a alourar. Escorra-as depois sobre papel absorvente e passe-as por açúcar.

Broas dos Santos com Abóbora

Ingredientes:

  • ½ colher (sopa) de canela
  • ½ kg de farinha de milho
  • 1 colher (sopa) de sementes de erva-doce
  • 1 pitada de sal
  • 100 ml de água fria
  • 1 kg de farinha de trigo
  • 1 pau de abóbora
  • 1,5 kg de abóbora-menina
  • 250 g de açúcar amarelo
  • 30 g de fermento biológico
  • 50 g de nozes
  • 50 g de passas
  • 50 g de pinhões
  • ovo p/ pincelar

Confeção:

Coza a abóbora num pouco de água com sal, escorra e esmague-a. Reserve a água.

Dissolva o fermento na água fria e junte as farinhas, previamente misturadas, amassando vigorosamente à medida que vai juntando a abóbora e o açúcar. Se necessário, junte um pouco da água de cozer a abóbora.

Quando a massa tiver uma consistência bem elástica, ponha-a a levedar em local temperado.

Corte os frutos secos em pedaços e reserve.

Mergulhe as passas e o pau de abóbora em água morna, enxugando-os de seguida.

Estando a massa levedada, adicione a erva-doce e a canela, os frutos secos, as passas e o pau de abóbora.

Ponha um pouco de farinha e da massa num recipiente com cerca de 10 cm de diâmetro. Molde a massa em bolas, rodando o recipiente. Repita a operação as vezes necessárias para terminar o preparado.

Disponha as broas em tabuleiros untados com azeite, pincele-as com ovo e leve a cozer em forno bem quente (200º a 220º C) entre 30 a 40 minutos.

Broas de Mel de Cana da Madeira

O mel da cana de açúcar é um dos produtos de referência da Madeira, estando presente na confeção de diversos doces regionais madeirenses. Uma das receitas que o inclui é a das broas de mel, uns bolinhos tradicionais deliciosos confecionados durante todo o ano, mas em particular nas celebrações de Natal.

Além do mel, a receita, que é extremamente simples, leva ainda ingredientes que lhes são um sabor e aroma únicos como o limão, banha e manteiga, canela e noz-moscada.

Ingredientes:

  • 1 kg de farinha
  • 1 limão raspado
  • 2 colher (chá) de bicarbonato de sódio
  • 250 g de banha à temperatura ambiente
  • 250 g de manteiga à temperatura ambiente
  • 4 ovos
  • 5 colheres (sopa) de mel de cana
  • 500 g de açúcar
  • canela q.b.
  • noz-moscada em pó q.b.

Confeção:

Misture os ingredientes secos, as especiarias e a raspa de limão.
Desfaça as gorduras e incorpore-as no preparado.
Junte os ovos e o mel e mexa bem.
Pré-aqueça o forno a 190º C.
Faça bolinhas com a massa e disponha-as num tabuleiro untado.
Leve ao forno durante 15 a 20 minutos.

Crédito da imagem: Cantinho da Somi

 

One Coment, RSS

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*